quarta-feira, 22 de julho de 2009

Pensamento Wagner borges

"Quem é capaz de perdoar realmente e de fazer uma nova canção de vida?

Quem consegue reconhecer a Luz, e fazer jus a Ela?

Quem consegue ser gente, mesmo sendo espírito?

E quem reconhece ser um espírito, aqui e agora, mesmo no meio de tanta gente?

Quem é capaz de carregar um grande amor num pequeno coração humano?

Quem chama a Luz, a não ser a própria luz, por semelhança?

Então, como dizem os sábios espirituais, "quem quer mais Luz, que seja Luz!"

E, quem compreenderá isso, a não ser alguém que
também busca essa Luz?

O que no mundo ninguém vê, o Céu lê nas entrelinhas do coração, e compreende...

Que, pela Luz que cada um irradia em torno de si mesmo, aparece a verdade de cada um.

Que, os grandes ladrões da Luz do coração são os
pensamentos negativos e o orgulho.

Que, não adianta andar no mundo com pose de campeão, se, por dentro, a Luz é pequena.

Que, grandes vôos exigem asas fortes e disciplina e não ter medo de altura.

Que, só ganha altura quem larga o peso. E só encontra a Luz, quem quer a Luz, realmente.

E, quem compreende isso, a não ser alguém da Luz? Talvez, Alguém Maior, que tudo sabe.

Alguém que compreende as canções e as entrelinhas do coração...

O Amor Que Ama Sem Nome, O Profundo, O Supremo, O Todo que está em tudo!

Que, às vezes, fala aos homens por meio de outros homens, na mesma Luz.

Outras vezes, Ele fala direto ao coração ou no cerne da canção.

Mas, nesse mundo de Maya, quem escuta? Quem compreende?

E quem é forte para carregar a Luz das estrelas num pequeno coração?

Quem é capaz de mudar a canção do egocentrismo pela canção da consciência cósmica?

E de carregar o sol na cara, mesmo em meio a escuridão e o materialismo exacerbado?

E, ao mesmo tempo, ser professor e médico da própria alma?

A Luz chama a Luz. Quem quer mais Luz, que seja Luz!

Quem compreende isso, em seu coração, realmente compreende..."

2 comentários:

Norma Villares disse...

Adoro os cursos do Wagner Borges. Sempre faço desde 1993. Muito bom. Abraços

Sassá Luz disse...

Excelente texto de Wagner Borges. Parabéns! Abraços